O PESO DE SERMOS MUITOS(AS) EM UM(A) SÓ...



Você já se questionou em que momentos e situações da sua vida você consegue ser você? Quando falo ser você, quero dizer: conseguir se sentir tranquilo(a), leve, sem sensação de culpa ou erro em expor o que sente e o que pensa verdadeiramente, fazer e ser tudo que deseja, sem estar sob influências de regras, sejam elas internas (auto regras) ou/e externas? Quantos dos nossos comportamentos são governados por regras? Não quero dizer que seguir regras seja algo ruim, muito pelo contrário, diria até ser impossível viver sem segui-las, algumas até por uma questão de adaptação e sobrevivência ao meio; mas há duas questões importantes a serem pensadas: o quanto seguir essas regras dificulta, ou até mesmo me impossibilita de ser quem eu realmente sou, ou gostaria de ser? E qual a função delas em minha vida?


Passamos a vida inteira exercendo papéis, papel de filho(a), mãe, pai, marido, esposa, profissional, amigo(a), e tantos outros que precisamos ser. Cada um deles exige de nós o desempenho de comportamentos diferentes, de acordo com cada contingência, com suas diferenças e particularidades. Na verdade, “somos muitos(as) em um(a) só”. Pesa para cada um querer exercer todos os papéis com perfeição, e pesa também quando não se consegue exercer todos eles com maestria. Quantas vezes esses papéis se misturam, trazendo conflitos a nossas relações.


O quanto de nosso tempo passamos nos esforçando para ser melhor aos outros ao nosso redor? E em que momento nos permitimos sermos bons para nós mesmos?

O problema está, muitas vezes, no fato de nos deixarmos em segundo plano! E isso nunca deveria acontecer, não deveríamos medir esforços para cuidar de nós mesmos, sobretudo do nosso bem estar emocional, e isso envolve um processo de auto-observação e autoconhecimento. A sessão de psicoterapia é justamente esse momento em que você volta o olhar para si mesmo(a) e se permite ser quem realmente é, sem medo de julgamentos, críticas. Já pensou o quão leve sua vida se tornaria se pudesse ter esse momento? Então, permita-se viver isso, liberte-se das regras que te aprisionam e cuide de si, para assim poder cuidar melhor dos outros a sua volta.

Lembre-se sempre que nunca é alto demais o preço que se paga para cuidar de si mesmo, e melhorar sua qualidade de vida e a qualidade das suas relações.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

©  2020 por CONEXÃO Núcleo de Psicologia Clínica

61 3321-7344  

61 99676-7821

  • Instagram
  • Wix Facebook page